publicidade
Subscribe for notification

Voleibol: “Procure a próxima medalha de ouro imediatamente”

Sucessor de Laurent Tillie à frente da seleção francesa, Bernardinho sabe que a tarefa promete ser difícil já que os Blues saem de um título olímpico em Tóquio. Mas o técnico brasileiro ambiciona o Europeu.

O Blues não terá tempo para digerir. Mal saídos dos Jogos Olímpicos em que conquistaram a medalha de ouro, os jogadores da seleção francesa de vôlei masculino se voltam para o campeonato europeu, que começa no dia 1º de setembro. Mas, pela primeira vez desde 2012, Laurent Tillie não estará lá para orientá-los. Aliás, é com a lenda Bernardinho que a carga de treinador nacional volta. Questionado recentemente pelo diário O time, garantiu o técnico brasileiro tendo anunciado “desde o início que a final se oporia a França e Brasil” em Tóquio, onde trabalhou como consultor de televisão. Destacando o fato de que “a França ficou em terceiro lugar sem qualquer preparação real” durante a Liga das Nações, mas também destacando que “ os jogadores nunca desistiam, mesmo quando estavam dois ou três pontos atrás », Bernardinho justificou esta afirmação. Bicampeão olímpico à frente do Brasil, o novo chefão do Blues não esconde a ambição pelos próximos três anos. ” A história está diante de nós agora, pois apenas duas equipes conseguiram manter seu título olímpico : a União Soviética em 1964 e 1968 e os Estados Unidos em 1984 e 1988, lembra ele. Este é o nosso desafio. “

Bernardinho: “Ficar no topo será muito mais difícil”

Quando questionado sobre a pressão inerente à defesa do título olímpico conquistado em Tóquio, Bernardinho traçou um paralelo com seu trabalho à frente do Brasil após as Olimpíadas de Sydney em 2000. ” Quaisquer que sejam as condições, devemos dar o melhor. Não importa se ganharam ou perderam, diz o técnico brasileiro. Quando assumi o Brasil em 2001, o time acabou de terminar em sexto nos Jogos de Sydney. Para mim é o mesmo. “No entanto, a primeira coisa que o novo treinador do Blues pretende fazer é” falar com os jogadores “e” dizer a eles o quanto ficar por cima será muito mais difícil ” “Não conquistamos a medalha de prata, afirma Bernardinho. No Brasil, a cada vez, dizemos que perdemos o ouro. Quanto à decisão de assumir o comando do Blues, o técnico brasileiro avança o lado emocional. ” Gosto do vôlei da França primeiro, que é bem parecido com o jogo brasileiro, ele garante. Mas acima de tudo porque minha vida está no chão. Eu fiz muitas coisas na minha carreira, mas é aqui que meu coração bate. Gosto de desenvolver, de construir. “Embora a sua primeira experiência à frente do Blues venha rapidamente, Bernardinho admite que “não será fácil voltar à luta porque os jogadores estão cansados, mental e fisicamente”. No entanto, o objetivo é muito claro: “ Devemos apontar para a próxima medalha de ouro imediatamente ” O tom está definido!

publicidade
Compartilhar
Por
Redação
publicidade

Publicações recentes

Um novo começo à vista na OM?

O Olympique de Marseille pode registrar um início inesperado na reta final da janela de…

3 horas atrás

Prix ​​​​Henri Estable, Dream Along no hipódromo de Cagnes sur Mer

APRESENTAÇÃO DO PRÊMIO HENRI ESTÁVEL Nisso quarta-feira, 26 de janeiro de 2022, a Tiercé Quarter…

6 horas atrás

Endrick aplica lambreta e santistas partem pra cima da joia do Palmeiras

PUBLICIDADE O Endrick tentou uma lambreta, mas sem sucesso. O zagueiro Derick, envolvido no lance,…

9 horas atrás

Imparável Grenoble e Chamonix

Enfrentando Bordeaux (2-1) e Anglet (3-1), respectivamente, Grenoble e Chamonix assinaram a sexta vitória consecutiva…

9 horas atrás

Endrick se emociona após título da Copinha, e comenta decisão de Abel Ferreira

PUBLICIDADE Endrick se emociona ao lembrar de irmão, em entrevista após o jogo. Palmeiras venceu…

15 horas atrás
publicidade

Euro: Espanha se assustou

No dia seguinte à qualificação da Dinamarca para as meias-finais, a Espanha, por sua vez,…

15 horas atrás

Nosso site usa cookies, ao continuar navegando você concorda com os cookies.