Subscribe for notification
Categorias: Internacional

Tuchel, o primeiro na história

Depois de um empate em Madrid na semana passada (1-1), Chelsea dominou o Real (2-0), esta quarta-feira à noite, validando assim o seu bilhete para a final da Liga dos Campeões. Uma qualificação que não sofre qualquer disputa tendo em vista a superioridade demonstrada pelos Blues durante os 180 minutos de jogo.

Uma final C1 que Thomas Tuchel já havia alcançado na temporada passada com o Paris Saint-Germain. Será, portanto, a segunda vez em dois anos, e em dois clubes diferentes, que o treinador alemão ascende a este nível de competição. Inédito na história da Copa Big Ears.

“Não tenho nada a provar em relação ao PSG”

“Não tenho nada a provar em comparação com o PSG, é apenas um presente para mim trabalhar todos os dias no futebol, ter rapazes todos os dias que confiam em mim e me dão a oportunidade de ser treinador de equipas como o Paris ou o Chelsea. Eu considero isso como um presente ”

, lançou ao microfone do RMC um feliz Thomas Tuchel ao apito final.

E para adicionar: “A cultura é diferente em cada equipe. Mas eu só quero falar sobre o Chelsea hoje. Encontrei um clube muito forte, um clube voltado para a vitória. Tive muito apoio desde o primeiro dia e a Premier League é simplesmente fantástica. Não te dá a possibilidade de recuperação, tens sempre que te dar 100% e isso joga com a mentalidade dos jogadores. É um prazer ser treinador aqui ”. E isso mostra !

Leia também:Chelsea-Real, o filme da partida

Compartilhar
Por
Redação

Nosso site usa cookies, ao continuar navegando você concorda com os cookies.