Subscribe for notification
Categorias: Internacional

Tour de France: Gesink desiste, Thomas emocionado

Pego em uma queda envolvendo também Geraint Thomas (Ineos Grenadiers) e seu companheiro de equipe Tony Martin, Robert Gesink (Jumbo-Visma) foi forçado a se retirar no início da 3ª etapa do Tour de France, esta segunda-feira entre Lorient e Pontivy. Thomas saiu após ter sofrido uma redução na luxação da clavícula direita.

Dark começou o dia para Primoz Roglic e a equipe Jumbo-Visma. O particular esloveno em linha de sua primeira vitória no Tour de France no ano passado perdeu na segunda-feira um dos seus tenentes nos primeiros quilómetros da 3ª etapa, entre Lorient e Pontivy.

O experiente piloto holandês de 35 anos que compete em seu nono Grande Boucle este ano tem é uma das vítimas colaterais da queda de Geraint Thomas, assim como seu companheiro de equipe Tony Martin, que já caiu na 1ª etapa. O galês caiu no chão e bateu fortemente em uma lombada quando o pelotão cruzou La Trinité-sur-Mer. Infelizmente para Roglic e Jumbo-Visma, o vencedor do Tour de 2018 levou Martin e Gesink, que, incapaz de voltar a montar em sua bicicleta, desistiu na hora. Um grande golpe para a seleção holandesa, que perdeu um de seus melhores jogadores por lá. Também um excelente escalador, o ex-piloto do Rabobank terminou em quinto lugar no evento em 2010 e sexto cinco anos depois (2015). O Tour termina aí para ele. No entanto, ele continua por enquanto para Thomas.

Thomas passou por uma redução de deslocamento

Vendo este último gemendo na estrada enquanto os médicos pareciam sinalizar a vassoura para se preparar para cumprimentá-lo, no entanto, tudo sugeria que o co-líder da equipe Ineos-Grenadiers com Richard Carapaz também iria jogar a toalha. Esperado por três de seus companheiros de equipe, incluindo Luke Rowe, “G”, com um tempo rebaixado para cinco minutos, finalmente fez seu retorno ao pelotão., apesar da lesão na clavícula direita (luxação) que o fez gritar de dor após a queda. Thomas, que é um dos grandes favoritos deste Tour, pode agradecer aos seus companheiros (Van Baarle e Castroviejo também foram ativos em causar o retorno de seu líder o mais rápido possível no pelotão), que o trouxeram de volta a uma velocidade impressionante (Média de 49,6 km / hora em dez quilômetros). Talvez mais medo do que dano no final para o corajoso Thomas, a quem os médicos praticavam uma redução do deslocamento para que ele pudesse começar de novo, não sem ter mudado sua bicicleta. Ele pode agradecê-los também.

Jumbo-Visma (PBS)
11. Primoz Roglic (SLO)
12. Wout Van Aert (BEL)
Robert Gesink (PBS), 3ª etapa de abandono
14. Steven Kruijswijk (PBS)
15. Sepp Kuss (EUA)
16. Tony Martin (TODOS)
17. Mike Teunissen (PBS)
18. Jonas Vingegaard (AND)

Compartilhar
Por
Redação

Nosso site usa cookies, ao continuar navegando você concorda com os cookies.