Novak Djokovic provavelmente estava em frente à sua TV para ouvir Jean Castex, mas o primeiro-ministro anunciou uma notícia que tem algo para encantar os sérvios: o levantamento de restrições para pessoas não vacinadas.

A partir de 14 de março, o cartão de vacinação não será mais necessário para acessar um estabelecimento esportivo, seja para treinar, assistir a uma partida… ou participar dela. Nessas condições, era impossível para Djokovic considerar jogar um torneio de tênis na França, porque o natural de Belgrado havia confirmado que colocava suas convicções acima de sua carreira e que continuava a dizer não à vacinação.

Sem um passe de vacinação, Djokovic teria sido forçado a desistir de Roland Garros 2022 (16 de maio a 5 de junho), que já foi privado do Aberto da Austrália. Ele agora deve poder viajar para as quadras de Porte d’Auteuil e até mesmo para a quadra de saibro de Monte Carlo em abril. Boas notícias para o sérvio, que precisa jogar para recuperar seu lugar como número 1 do mundo, cedido a Daniil Medvedev.