Subscribe for notification
Categorias: Internacional

Richardson positivamente controlado e privado dos Jogos de Tóquio?

De acordo com o New York Times, Sha’Carri Richardson (21) teria testado positivo para cannabis durante as últimas seleções americanas. Um acidente que pode privar a nova pequena pérola da corrida feminina dos Jogos de Tóquio.

As Olimpíadas de Tóquio (23 de julho a 8 de agosto) terão que prescindir do novo garoto no sprint mundial feminino? Sha’Carri Richardson (21), uma das mulheres mais rápidas do planeta atualmente, pode realmente perder o encontro.

Nesta sexta-feira, o New York Times e a agência Reuters comumente revelam que o jovem favorito americano e avassalador anunciou o ouro dos 100m no Japão teria testado positivo para cannabis durante as últimas seleções dos EUA, em junho passado em Oregon, e passagem obrigatória para poder validar seu ingresso para as Olimpíadas. No entanto, a cannabis está na lista de substâncias proibidas da Agência Mundial Antidopagem e um resultado positivo pode levar à proibição de competir por um mês a dois anos.

Se for confirmado que Richardson, que venceu a final de 100m dessas seleções americanas em 10 ”86 de fato testou positivo para maconha, sua vitória nos Julgamentos seria invalidada ao mesmo tempo.

, se a pessoa em causa recebe a sanção mínima ou mais.

Richardson: “Eu sou humano”

E enquanto a ex-campeã universitária que correu em abril passado em 10 ”72 em Miramar (Flórida) – o sexto tempo mais rápido de todos os tempos – poderia ficar em casa, os três velocistas e compatriotas que ela estava à frente em Oregon, nomeadamente Javianne Oliver (2ª), Teahna Daniels (3ª) e Jenna Prandini (4ª) puderam representar os Estados Unidos em Tóquio. Prandini, o principal beneficiário deste teste positivo de que duas pessoas teriam conhecimento, já teria mesmo sido avisado, segundo as duas fontes mencionadas, do seu recrutamento e da desclassificação de Richardson.

No sábado, a jovem velocista costumava ser comparada a Florence Griffith-Joyner por seu temperamento, mas também por sua capacidade de dar show, deveria ter se alinhado no início dos 200m no encontro de Estocolmo (Suécia). Depois de twittar um evocativo “Eu sou humano” na noite de quinta-feira, Richardson desapareceu da lista de participantes.
Compartilhar
Por
Redação

Nosso site usa cookies, ao continuar navegando você concorda com os cookies.