Subscribe for notification
Categorias: Internacional

FFT: Paul-Henri Mathieu nomeado Diretor de Alto Nível

A Federação Francesa de Tênis anunciou nesta quinta-feira a nomeação de Paul-Henri Mathieu, ex-nº 12 do mundo, como Diretor de Alto Nível, sob proposta de Nicolas Escudé, DTN interino, e em consulta com Arnaud Clément, Vice-Presidente de alto nível .

Aposentado desde o final da temporada de 2017, Paul-Henri Mathieu havia iniciado a carreira como consultor e capitão da seleção francesa sub-16, mas agora passará a ocupar outra função: a de diretor de alto nível da Federação Francesa de tênis. O ex-jogador, agora com 39 anos, foi nomeado esta quinta-feira, por proposta de Nicolas Escudé, em exercício da DTN, e em consulta com Arnaud Clément, vice-presidente de alto nível. Três jogadores que vestiram a camisa da seleção francesa da Copa Davis, mesmo que nunca tenham tido a oportunidade de jogar a mesma partida juntos.

A FFT definiu os objetivos de seu novo Diretor de alto nível: “ Sob a responsabilidade do Diretor Técnico Nacional Interino Nicolas Escudé, seu objetivo será liderar a nova estratégia de alto nível da FFT. Isso prevê, notadamente, o estabelecimento de um treinamento abrangente para os jogadores, com uma abordagem que combina performance, reforço equilibrado de todas as dimensões do atleta (técnica, física, mental, médica) e comportamento responsável. A missão de Paul-Henri Mathieu será permitir e ajudar o maior número possível de jovens a acessar o Top 100 do Mundo.

“Atualmente, onze tricolores estão no Top 100, mas apenas Lucas Pouille, Corentin Moutet e Ugo Humbert têm menos de 30 anos … Ao lado, são quatro mulheres (Fiona Ferro, Caroline Garcia, Kristina Mladenovic e Alizé Cornet ), mas longe dos cadores.

Quatro torneios e um lugar n ° 12 mundial para “PHM”

« Estou muito feliz que Paul-Henri Mathieu esteja ingressando no DTN da FFT como Diretor de Alto Nível. Com a sua experiência como ex-jogador profissional e a sua experiência como treinador, tem o perfil ideal para cumprir esta missão. Com seu estado de espírito exemplar, sua grande determinação e seu amor pelo tênis, Paul-Henri é um verdadeiro homem de desafios. Portanto, estou convencido de que ele encontrará com sucesso este », Regozijou-se Nicolas Escudé, DTN provisoriamente. Profissional por 18 anos, “PHM” venceu quatro torneios durante sua carreira (Lyon e Moscou em 2002, Gstaad e Casablanca em 2007), jogou seis oitavas-de-final no Grand Slam e alcançou o 12º lugar no mundo em abril de 2008. Ele também participou da final da Copa Davis, perdida em 2002 contra a Rússia no Bercy. Então, aos 20 anos, ele perdeu o quinto jogo contra Mikhail Youzhny. Uma experiência muito boa que ele agora terá a oportunidade de compartilhar com a próxima geração do tênis francês.

Compartilhar
Por
Redação

Nosso site usa cookies, ao continuar navegando você concorda com os cookies.