Subscribe for notification
Categorias: Internacional

Deceuninck-Quick Step: Jakobsen continua até 2023

A equipe belga Deceuninck-Quick Step anunciou nesta sexta-feira que havia prorrogado o contrato do holandês Fabio Jakobsen, que sofreu uma terrível queda na Polônia em agosto passado, até 2023.

Deceuninck-Quick Step confia em Fabio Jakobsen. O holandês com quase 24 anos de idade, que está com a equipe belga desde 2018, estendeu seu contrato esta sexta-feira até o final de 2023. “Estou muito feliz por continuar com o Wolfpack. Gostaria de agradecer a Patrick (Lefevere, o chefe da equipe, nota do editor), à equipe e a todos os patrocinadores por seu apoio fantástico. Estou ansioso para os próximos dois anos, para começar a ganhar corridas novamente com meus companheiros, passo a passo. No momento, estou em Livigno preparando meus próximos gols. Sou grato por estar onde estou agora e por ter uma equipe tão incrível ao meu redor, uma equipe que me apoiou e me ajudou a desenvolver desde que me tornei profissional em 2018, e vou continuar a trabalhar duro. Para alcançar meus objetivos

Jakobsen disse com um grande sorriso. Um sorriso que vem sendo o centro das atenções há quase um ano, já que Fabio Jakobsen sofreu uma terrível queda na finalização da primeira etapa do Tour da Polônia em 5 de agosto de 2020, após ser empurrado nas barreiras por Dylan Groenewegen (suspenso nove meses depois). Em coma por algumas horas, Jakobsen, que sofreu um traumatismo cranioencefálico e uma fratura de palato, perdeu quase todos os seus dentes e teve novos dentes colocados apenas algumas semanas atrás.

Um 39º lugar para o melhor resultado desde sua queda

Para Patrick Lefevere, de qualquer forma, estava fora de questão não prorrogar o contrato de seu velocista. “É um milagre ver de onde vem o Fábio. Passo a passo ele está progredindo e estamos super felizes em tê-lo conosco por mais dois anos. O Fábio é muito talentoso, tem habilidade e ambição, e vamos continuar trabalhando juntos nas próximas corridas. Ele já passou por muita coisa, mas sempre teve o time ao seu lado e isso nunca vai mudar. No passado, ele venceu alguns dos velocistas mais rápidos do mundo em algumas das maiores corridas, e estamos confiantes de que um dia ele será capaz de levantar os braços novamente. »Desde este terrível 5 de agosto de 2020, Fabio Jakobsen, que já conquistou 18 vitórias em sua carreira (incluindo duas na Vuelta 2019), correu 22 dias em competição, mas não poderia passar do 39º lugar em uma etapa do Tour de Turquia (vencida por seu companheiro de equipe Mark Cavendish, para quem trabalhou). Ele agora deve participar no Tour de Wallonie no final de julho e depois na Vuelta. Mas o retorno ao seu melhor nível pode levar algum tempo, pois teremos que recuperar a confiança nos sprints após esse trauma.

Compartilhar
Por
Redação

Nosso site usa cookies, ao continuar navegando você concorda com os cookies.