A situação não está melhorando para Bourg-de-Péage. Se o clube Drôme recentemente evitou por pouco a falência graças à intervenção dos compradores e poderá terminar a temporada na Butagaz Energie League, a Comissão Nacional de Controle de Gestão (CNCG) da Federação Francesa de Handebol (FFHB) escureceu a imagem um pouco mais. Em fevereiro passado, este último sancionou o clube Bourg-de-Péage com uma retirada de nove pontos na classificação do campeonato

em resposta ao “despacho tardio de determinados documentos administrativos e financeiros”. Enquanto lutavam no topo da classificação, os companheiros de Manon Houette caíram na hierarquia. No entanto, a situação mudou mais uma vez após uma nova decisão do CNCG recentemente
e que enfraquece um pouco mais o lugar do clube Drôme na elite do handebol profissional feminino francês.

Bourg-de-Péage não tem mais o direito de cometer erros

Com efeito, Bourg-de-Péage é agora atingido com uma segunda desistência de nove pontos na classificação da Butagaz Energie League. Desta vez, é “a extensão da deterioração do patrimônio consolidado” do clube que é criticada pela CNCG. A consequência direta desta decisão, contra a qual não caberá recurso, é uma nova queda na classificação do campeonato. Com agora 25 pontos, contra 43 adquiridos no chão em 18 dias, o Bourg-de-Péage está agora na 12ª posição na classificação e tem apenas cinco pontos de vantagem sobre o Fleury., lanterna vermelha e único time em posição de rebaixamento. Às sanções desportivas junta-se um conjunto de medidas que irão prejudicar o funcionamento do clube. Com efeito, os dirigentes terão de recorrer ao CNCG para recrutar ou alargar um jogador mas também para fazer o que for necessário para melhorar a situação económica do clube.