Subscribe for notification
Categorias: Internacional

Alexandr Dolgopolov se aposenta

O ucraniano Alexandr Dolgopolov, de 32 anos, que ficou em 13º lugar no mundo em 2012, anunciou que está se aposentando. Ferido no pulso, ele não joga no circuito ATP há três anos.

Uma derrota para Novak Djokovic na primeira rodada do Masters 1000 em Roma em maio de 2018. Esta foi a última partida profissional de Alexander Dolgopolov. O ucraniano de 32 anos anunciou de fato no sábado que se aposentaria após três anos sem jogar. Operado no pulso direito em agosto de 2018, o nativo de Kiev nunca conseguiu retornar ao circuito e, portanto, decidiu dizer pare. “Espero ter sido divertido de assistir. Nunca quebrei nenhum recorde, mas espero ter jogado um tênis divertido para os fãs. Minha lesão no pulso veio no Aberto da Austrália de 2018, depois de perder um retorno aos treinos. Estava com dores, mas nada grave e consegui chegar ao terceiro round. Não achei que isso significaria o fim da minha carreira.

Há vários anos tentei voltar, fui operado duas vezes, mas ainda dói ”, confia“ Dolgo ”ao site da ATP.

Três torneios e um quarto do Grand Slam para Dolgopolov

Depois de iniciar sua carreira em 2005, aos 17 anos, Alexandr Dolgopolov alcançou sua melhor classificação em janeiro de 2012, onde se classificou em 13º lugar no mundo após chegar à final em Brisbane (derrota para Andy Murray). Dolgopolov perdeu mais cinco finais, na Costa do Sauípe em 2011, em Valência em 2012, no Rio de Janeiro em 2014 e em Shenzhen e Bastad em 2017. Mas, acima de tudo, ele venceu três torneios: nas quadras de saibro de Umag em 2011 e em Buenos Aires em 2017, e nas quadras duras de Washington em 2012.

O ucraniano também venceu o Indian Wells Masters 1000 em duplas com Xavier Malisse em 2011. No Grand Slam, ele chegou às quartas-de-final no Aberto da Austrália em 2011 por sua primeira aparição (derrota para Murray), a terceira rodada em Roland Garros em 2010 (derrota contra Almagro) e 2011 (derrota contra Troicki), a terceira rodada em Wimbledon em 2013 (derrota contra Ferrer) e 2014 (derrota contra Dimitrov) e as oitavas de final no Aberto dos Estados Unidos em 2011 (derrota contra Djokovic) e 2017 (derrota para Nadal). Ele ganhou um total de 221 jogos e perdeu 201 no ATP Tour. Seu recorde contra os “Big Four” é 0-4 contra Andy Murray, 0-6 contra Novak Djokovic, 0-5 contra Roger Federer e 2-7 contra Rafael Nadal, que ele derrotou no Queen’s e Indian Wells. E agora ? “Não acho que voltarei ao tênis por mais cinco ou dez anos. Eu preciso ficar longe das bolas de tênis. A primeira vez que segurei uma raquete, mal conseguia andar. Eu preciso de um tempo fora deste esporte. Acho que vou embarcar na carreira de empresário ”, finaliza o ucraniano, que estava na 54ª colocação mundial na última partida.
Compartilhar
Por
Redação

Nosso site usa cookies, ao continuar navegando você concorda com os cookies.