Subscribe for notification
Categorias: Futebol

Milton Neves posta fake news sobre o Flamengo e é detonado por Mauro Cezar

Uma discussão entre o jornalista esportivo e o apresentador apresentador da Band Milton Neves movimentou o Twitter nesse sábado (08).

O desentendimento entre os dois teve início após uma publicação de uma fake news. Milton Neves postou em seu perfil oficial no Twitter uma imagem do comentarista esportivo Washington Rodrigues, profissional conhecido do rádio carioca, atribuindo a ele uma frase sobre o provável rebaixamento do Flamengo

no Campeonato Brasileiro de 1995.

PUBLICIDADE

“Em 95 eu era técnico do Flamengo, tínhamos um elenco fantástico! Com Sávio e Romário e caímos para a série B. Mas a CBF mudou o regulamento para 2 times faltando duas rodadas, é uma vergonha na minha vida”, disse o texto na postagem do apresentador.

Foto: Screenshot / Instagram

Foi a deixa para que Mauro Cezar entrasse em cena com informações correspondentes aos fatos para desmentir Milton Neves.

“Em sua conta no Instagram (603.344 seguidores às 11h39 de 8/5/21), Milton Neves publicou arte com foto do comentarista Washington Rodrigues, da Rádio Tupi, e uma frase atribuída a ele que foi técnico do Flamengo em 1995 (…)”, escreveu Mauro, que para acabar de uma vez por todas com a fake news publicada pelo apresentador entrevistou o próprio Apolinho, apelido que acompanha Washington Rodrigues por toda sua carreira.

“Nunca falei isso e jamais aconteceu. Nem corremos risco, tanto que priorizamos a Supercopa dos Campeões e escalei nos últimos jogos um time de garotos que batizei de ‘Fla 2’”, afirmou Apolinho.

No Campeonato Brasileiro de 1995, que teve o Botafogo como vencedor, 24 equipes participaram da disputa, com os últimos dois sendo rebaixados, no caso União São João e Paysandu. O Flamengo

fez uma campanha melancólica, mas ficou em 21º. A CBF também não modificou o regulamento durante a competição para mudar o critério dos rebaixados.

A Milton Neves restou, no fim das contas, se desculpas pela garfe cometida e reconhecer o erro.

PUBLICIDADE

Nosso site usa cookies, ao continuar navegando você concorda com os cookies.