Subscribe for notification
Categorias: Aleatório

Preocupação com Herbert

Forçado a se aposentar durante a partida de duplas em Wimbledon, Pierre-Hugues Herbert sofreu uma lesão na coxa. Mas o alsaciano espera ser entregue a tempo para as Olimpíadas de Tóquio.

É uma ferida que cai na pior hora! Duas semanas antes do início dos Jogos Olímpicos de Tóquio, onde terá como objetivo a medalha com Nicolas Mahut na prova de duplas, Pierre-Hugues Herbert anunciou na noite de quinta-feira que estava sofrendo de uma lesão na coxa. Em 3 de julho, o alsaciano se aposentou na segunda rodada do torneio de duplas de Wimbledon com Mahut depois de perder o primeiro set por 6-4 contra Jérémy Chardy e Fabrice Martin, não preferindo arriscar. Mas a lesão é muito real. “No sábado passado, senti uma dor na coxa direita pouco antes da nossa segunda rodada de duplas com Nicolas em Wimbledon. Eu tive que me retirar. Depois dos exames, descobri que tenho uma lesão na coxa. Com as Olimpíadas se aproximando, obviamente não são boas notícias, mas ainda tenho a chance de estar pronto para partir para Tóquio! Eu me dedico totalmente aos meus cuidados, esperando que o próximo exame me permita sair com a delegação francesa

», Escreveu Pierre-Hugues Herbert por sua conta Instagram
. Ao que seu amigo Nicolas Mahut respondeu: “Vamos cruzar os dedos !! Cuidado, descanso, um abraço da harpa (o filho de Herbert se chama Harper, nota do editor) e vamos embora. “

Herbert e Mahut derrotados no primeiro turno no Rio

Já vencedores de cinco torneios Grand Slam (dois Roland-Garros incluindo a edição de 2021, um de Wimbledon, um US Open, um Australian Open) e o Masters de 2019, Pierre-Hugues Herbert e Nicolas Mahut sonham há anos em enriquecer seu magnífico recorde com uma medalha olímpica, em ouro se possível. Em 2016, no Rio, em sua única Olimpíada, foram eliminados na primeira fase, quando foram o segundo do mundo em duplas, pela dupla colombiana Robert Farah-Juan Sebastian Cabal, então campeão mundial em disciplina. Com 39 anos, Nicolas Mahut sem dúvida disputará seus últimos Jogos Olímpicos em Tóquio e, portanto, espera que essa lesão na coxa não venha a estragar tudo.

Principalmente porque a dupla francesa estava em grande forma, com uma final em Lyon e vitórias em Roland Garros e Queen’s nos últimos três torneios.

Nosso site usa cookies, ao continuar navegando você concorda com os cookies.